A (crucial) importância do sono


A insônia, seja ela inicial, intermediária ou tardia, bem como a percepção diária de um sono não-reparador, traz inúmeras implicações subjetivas e orgânicas ao sujeito.


A desregulação do sono, ou seja, a dificuldade em iniciar, manter, ou alcançar um sono reparador, traz significativas consequências a todo o organismo. No campo da saúde mental, teremos correlações diretas com sintomas afetivos, no campo da depressão ou da (hipo)mania; ansiedade; estresse; agravamento de sintomas psicóticos; distúrbios alimentares; sintomas de desatenção, bem como prejuízo da memória, criatividade e capacidade de raciocínio.


Fadiga, prejuízo da coordenação motora, envelhecimento precoce e até tumores são outros sintomas ligados aos ditos "distúrbios do sono".

Vários são os fatores que podem afetar a qualidade do sono, desde preocupações cotidianas a sintomas das mais variadas afecções e o manejo da desregulação do son